Todas as empresas precisam de um sistema de segurança da informação bem estruturado. Não importa o tamanho do negócio, essa é uma ação vital para a manutenção e prosperidade dele. Mas precisamos ficar atentos, porque existem brechas na segurança que podem ameaçar esse sistema. Identificar e solucionar essas brechas são um grande desafio.

É comum, depois de tomar todas as providências, relaxar quanto à segurança. Isso é importante, mas é preciso entender que no âmbito digital, os cuidados devem ser constantes. Especialmente, deve-se procurar formas de entender com mais profundidade o funcionamento desses sistemas para se antecipar a possíveis falhas.

Não temos como escapar aos imprevistos na vida, mas podemos minimizá-los muito. Preparamos esse artigo para que você conheça melhor as brechas de segurança que podem se tornar um grande problema. Vamos à leitura?

Risco x Perigo

Podemos tomar emprestado dos estudos de proteção as definições de risco e perigo. O primeiro é a probabilidade de um determinado evento acontecer. O segundo é fonte de qualquer coisa que possa provocar um mal ou uma lesão.

Se estamos no ambiente digital, manipulando e trocando informações de terceiros na rede, corremos o risco de ser atacados por hackers e cibercriminosos. É um fato e precisamos lidar com ele. Se, mesmo sabendo de tudo isso, não tomamos as medidas plausíveis e esperadas, estamos no terreno do perigo e podemos sofrer severas consequências.

Trabalhamos para minimizar os riscos que corremos diariamente. Essa deve ser a mentalidade para quem atua na segurança digital. Buscar todos os caminhos que podemos sofrer ataques virtuais é minimizar essa possibilidade de risco e afastar o perigo real. Vamos saber mais sobre como nos precavermos.

Os erros mais comuns

Cerca de 98% dos computadores empresarias possuem brechas de segurança. O número parece impressionar, mas deve ser tomado como alerta.

A maioria das ameaças se dá por malwares, aqueles arquivos maliciosos e secretos que buscam senhas e informações. Há vários tipos de malwares e eles podem causar estragos das mais diversas formas.

Mas é importante ficar atento aos sinais: computador lento e apresentando problemas com frequência, muitos pop ups (geralmente adwares), spams sem controle são dicas claras de que você pode estar sob ataque. Não ignore esses indícios.

Outra porta de entrada para agentes maliciosos são os navegadores usados. Eles precisam ser seguros e atualizados. São os navegadores que detectam a certificação dos sites antes mesmo de acessá-los, de páginas clonadas e de ações de clickjacking. Portanto, uma atualização constante e uma escolha segura de navegador são formas de lidar melhor com essas ameaças. Claro, sempre aliado a um bom antivírus.

O fator humano

Ao instalar e projetar inúmeros sistemas de segurança na sua rede, as pessoas tendem a se sentir mais confiáveis. E, de fato, estão mais seguras. Mas, proporcionalmente, também aumenta a incidência de alertas de segurança recebidos. É nesse momento que o cuidado falha.

Devido à descarga de alertas, as pessoas tendem a ignorar os muitos avisos, seja por falta de conhecimento ou por não ter uma equipe profissional de TI atuante e presente. A escassez de pessoal qualificado também é recorrente.

Outro dano, e um dos mais graves, diz respeito à falta de treinamento do staff ao lidar com senhas, informações confidenciais e armazenamento. Abrir e-mails e links sem checagem e fazer downloads indevidos podem trazer sérios prejuízos.

Assim como na vida, a melhor forma de lidar com os possíveis problemas de segurança digital é a prevenção. Ações constantes de monitoramento, equipe treinada, relatos constantes de falhas com respostas assertivas e processos e protocolos devidamente respeitados são o caminho para evitar que as brechas na segurança se tornem uma dor de cabeça.

Siga-nos nas mídias sociais para estar sempre atualizado sobre temas da segurança da informação.